Dezembro Laranja: conheça os tipos de câncer de pele e previna-se

Dezembro é o mês para lutarmos contra um vilão silencioso e perigoso: o câncer de pele. A campanha Dezembro Laranja tem o objetivo de lembrar a população sobre a importância de se prevenir contra essa doença.

Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), o tumor de pele costuma se manifestar em pessoas com mais de 40 anos, mas essa regra está encontrando cada vez mais exceções. A exposição constante ao sol e a maior intensidade dos raios solares, causada pelas alterações climáticas no planeta, estão diminuindo, aos poucos, a idade dos pacientes que são atingidos pelo câncer de pele.

É preciso mudar alguns hábitos da nossa rotina para prevenir essa doença. Antes, vamos entender quais os tipos de câncer, seus sintomas e como é feito o diagnóstico.

Melanoma e não melanoma: qual a diferença?

O câncer de pele está dividido em dois tipos: o tumor com mais chances de tratamento e cura é chamado de não melanoma e pode ser um carcinoma basocelular ou espinocelular; já o tipo mais perigoso de câncer e que tem chances de cura muito baixas é conhecido como melanoma.
Veja as principais características de cada tipo e saiba como identificar.

1) Não melanoma – Carcinoma Basocelular

Esse é o diagnóstico de 95% dos casos de câncer de pele. É o tipo menos grave e, normalmente, se manifesta através de manchas na pele, que crescem lentamente. Elas aparecem em locais de maior exposição ao sol, como rosto, pescoço, orelhas e couro cabeludo.

2) Não melanoma – Carcinoma Espinocelular

Segundo tipo de câncer mais comum, suas vítimas costumam ser homens, mas também pode se manifestar em mulheres. O principal sintoma é uma ferida em forma de nó que cresce rapidamente e forma uma casquinha. Apesar de também ter ligação com a exposição solar, ele pode ser causado pelo tratamento de quimioterapia e radioterapia ou se desenvolver em quem já tem problemas de pele crônicos, como feridas que não cicatrizam.

3) Melanoma maligno

Uma pinta escura, que vai se deformando com o passar do tempo é o principal sinal deste tipo de câncer, o mais perigoso de todos. Ele é provocado pela exposição ao sol ou por queimaduras, principalmente em pessoas com a pele muito clara. Se não for identificado precocemente, pode ser fatal, pois se desenvolve e atinge outros órgãos, como o pulmão.
Para todos os tipos, uma solução: prevenção

Benigno ou maligno, o câncer de pele é assunto sério e é importante prevenir. Alguns hábitos simples podem aumentar suas chances de ficar longe dessa doença.

Veja as principais formas de prevenção e inclua na sua rotina:

– utilize filtro solar diariamente, de preferência com fator de proteção 30, principalmente das 10h às 16h, horário em que os raios solares são mais fortes;
– evite a exposição ao cigarro e outras substâncias tóxicas;
– proteja-se do sol com bonés, chapéus, óculos escuros com proteção UV, guarda-sol e barracas.

Colocando em prática esses hábitos, o câncer de pele pode ser evitado. Mas, lembre-se: se observar alguma pinta, sinal ou mancha anormal na sua pele, procure imediatamente um dermatologista. Só ele pode dar o diagnóstico preciso para os seus sintomas e prescrever o tratamento ideal. Além disso, quanto antes for diagnosticado, mais fácil será o processo de cura.

Vamos juntos fazer do Dezembro Laranja uma campanha que dure o ano inteiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *