Dicas de Saúde: Queimaduras de águas-vivas exigem atenção

Mais de 40 mil pessoas foram atingidas por águas-vivas no litoral catarinense neste verão 2016/2017. Os salva-vidas são verdadeiramente os salvadores daqueles que têm contato com esse animal marinho, que desperta atenção também por serem gelatinosos e com tentáculos. Diante do quadro vivido, o Corpo de Bombeiros vem fazendo as seguintes recomendações:

  • Os banhistas devem perguntar aos salva-vidas se o mar está com muitas águas-vivas e qual o local mais adequado para banho.
  • Em caso de queimadura, a pessoa deve procurar um posto de salva-vidas imediatamente.
  • Não se deve colocar água doce nem esfregar o local da queimadura. O recomendado é passar vinagre e fazer uma raspagem.
  • Tomadas as medidas iniciais, em alguns casos de queimaduras mais graves, a pessoa deve procurar o atendimento médico especializado para evitar futuras complicações. As consequências podem ser desde uma inflamação local até queimaduras de segundo grau.
  • Além de ardência, bolhas e cicatrizes também podem aparecer após o ataque.
  • Não se deve tomar sol enquanto as áreas afetadas estiverem em processo de cicatrização.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *